Eu me sento e espero pelo entardecer. São momentos como esse em que vemos como é bela a vida. Em que outra hora veríamos o céu laranja? Durante o amanhecer, ele está vermelho, é quando o céu mostra as marcas da noite. Ao entardecer ele se arrepende pelos erros cometidos no dia. Agora está escurecendo, porém ainda é claro, posso ver os últimos raios de sol no horizonte. A noite está chegando, e o dia vai partindo. Porém, ao entardecer, eles param para conversar. Dois opostos convivendo em perfeita união. O entardecer é a hora mágica, é a hora em que renovamos a nossa esperança: por mais escuro que esteja, o sol há de nascer e iluminar meus caminhos, por isso, posso continuar.

Isabella Quaranta

quinta-feira, março 25, 2010

Confissão de um trabalhador

Trabalho, trabalho, trabalho.

É tudo que eu fiz hoje. Sabe quantas vezes consegui beber um mísero copo de água? Nenhuma. Tudo que fiz desde que entrei nesse maldito emprego foi trabalhar. Não conheço nenhum companheiro de trabalho, nunca vi como é a sala de estar da empresa. Tudo que faço é casa-minha sala, minha sala-casa. Quem foi o infeliz que disse que eu era a pessoa qualificada para esse cargo? Quem foi que disse: “Não, ele é perfeito, tirem a vida social dele”? Ah, se pego quem fez isso, eu destruo cada parte do corpo.

Ontem eu pirei, joguei tudo pro alto e fugi para o Havaí, decidi virar hippie, fazer parte de uma comunidade nudista e mudar minha vida por completo. Não consegui descansar dois minutos que o mundo virou um inferno. Então, para evitar uma catástrofe, tive de voltar ao trabalho. Nunca consigo descansar.

Quero voltar a viver. Já perdi vários amores por causa do meu trabalho. Mas a parte mais difícil é saber que você é exemplo para outras pessoas. Caramba! Você não pode fazer nada errado, que sempre aparece alguém na TV reclamando que você é um exemplo e que não pode fazer isso e aquilo.

EU QUERO VIVER!

Eu quero poder amar sem ter de me esconder da imprensa, quero poder ir para um bar encher a cara e ninguém me dizer que tenho de ser um exemplo, quero poder entrar em um karaokê cantar uma coisa brega qualquer e ninguém me olhar como se fosse uma aberração, eu existo!

Voar! Por que raios vocês querem tanto saber voar, humanos? Eu quero viver será que dá? Algum dia na minha vida, não quero ser chamado de Super-Homem, e sim pelo meu nome de batismo: Juvenal Crisântemo.

 superman_by_oluj

3 comentários:

тнαιѕ disse...

Sem palavras, amei o blog, e para completar esse texto ta maravilhoso. Já estou seguindo, me segue?
http://parecoumamenina.blogspot.com

B. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
KAIQUE NOVAES disse...

realmente perfeito!! um dos melhores textos urtos q ja vi....

Related Posts with Thumbnails